Intervenções Centradas Em Microbioma Para Condições De Saúde Dos Animais De Estimação

Filhote de cão e de gato

Além dos riscos de saúde conhecidos associados a animais de estimação com sobrepeso e obesidade, essas condições também afetam – e são afetadas – pelo microbioma.1

Os processos fisiológicos envolvidos no sobrepeso e na obesidade são complexos,1,2 e o microbioma intestinal desempenha um papel dinâmico e integral no desenvolvimento e no gerenciamento dessas condições de saúde.

sobrepeso e obesidade

Como colocar a ciência do microbioma em prática para gerenciar animais de estimação com sobrepeso e obesidade

ícone de comida

Os microbiomas de cães e gatos magros e obesos são diferentes

Ciência relacionada

O microbioma de cães obesos exibiu diferenças em algumas espécies bacterianas, mas grandes alterações no microbioma não foram detectadas.3,4

O microbioma intestinal de beagles com excesso de peso (BCS 6/9) mostrou diversidade alfa reduzida e maior abundância de Fusobacteria em comparação com cães mais magros.5

Gatos com sobrepeso e obesos apresentaram composição de microbioma diferente em comparação com gatos magros alimentados com a mesma dieta.6-8 A diversidade alfa (dentro da amostra) não foi significativamente diferente, mas a diversidade beta (entre grupos) diferiu.6

fundo azul-marinho desbotado

Como colocar a ciência em prática

O sobrepeso/obesidade está associado a alterações nas populações bacterianas do microbioma intestinal em cães e gatos. No entanto, resta saber se essas mudanças representam causa ou efeito.

ícone de seta para baixo de balança

O microbioma pode ser alterado pela perda de peso

Ciência relacionada

Beagles obesos alimentados com uma dieta seca hipocalórica, com baixo teor de gordura e rica em fibras perderam peso e mostraram aumento da diversidade do microbioma no final de um estudo clínico de 17 semanas.9

O microbioma dos gatos foi alterado com a perda de peso, com aumento de Actinobacteria e redução de Bacteroidetes.7 Não foram observadas alterações nos índices de diversidade antes e após a perda de peso em gatos obesos.6

fundo azul-marinho desbotado

Como colocar a ciência em prática

Algumas pesquisas sugerem que as populações bacterianas do microbioma intestinal são alteradas pela perda de peso, enquanto outras mostraram menos efeito. Isso pode representar diferenças no desenho do estudo (incluindo dieta) ou variação individual.

ícone de cão e gato com excesso de peso

Cães e gatos obesos podem ter uma microbiota intestinal menos resiliente

Ciência relacionada

Cães obesos apresentam alterações maiores no microbioma em resposta a alterações alimentares.10

Gatos obesos experimentam mudanças maiores no microbioma em resposta às mudanças dietéticas.8

fundo azul-marinho desbotado

Como colocar a ciência em prática

Isso pode indicar que seu microbioma é menos estável do que o de cães e gatos com peso saudável, mas também pode apresentar oportunidades de intervenção nutricional para melhorar o controle do peso

ícone de seta de excesso de peso

As respostas à perda de peso podem variar

Ciência relacionada

A composição do microbioma pode afetar a capacidade de perder peso em cães, e alguns cães possuem um microbioma que pode torná-los mais resistentes à perda de peso. Mudanças na abundância de alguns micróbios foram correlacionadas com a taxa de perda de peso em cães obesos alimentados com uma dieta rica em proteínas e fibras.12

Os produtos metabólicos das células enteroendócrinas em gatos obesos foram alterados em resposta à redução da ingestão calórica e perda de peso – incluindo um aumento na produção de peptídeo insulinotrópico dependente de glicose (glucose-dependent insulinotropic peptide, GIP), que aumenta a sensibilidade à insulina do tecido adiposo e promove a obesidade.13

Como colocar a ciência em prática

A perda de peso em animais de estimação é complicada, e manter a perda de peso ou diminuir a tendência de recuperar o peso pode ser difícil. A jornada de perda de peso de cada animal de estimação é individual.

ícone de comida de gato/cachorro

Cães e gatos obesos respondem diferentemente aos macronutrientes na dieta

Ciência relacionada

A proporção de proteína dietética para carboidratos teve um impacto mais significativo no microbioma intestinal em cães obesos do que em cães magros.10

O microbioma de cães obesos alimentados com uma dieta rica em proteínas e baixo teor de carboidratos (em oposição àqueles alimentados com uma dieta pobre em proteínas e rica em carboidratos) se assemelhava mais ao microbioma de cães magros.10

O aumento da proteína dietética teve um impacto geral maior no microbioma fecal em cães obesos, em comparação com cães magros.14

A proporção de proteína dietética em relação aos carboidratos influencia o microbioma intestinal, e esse efeito foi mais pronunciado em gatos com sobrepeso. A metagenômica mostrou que as vias envolvidas no metabolismo energético e de um carbono foram alteradas em gatos com sobrepeso/obesidade alimentados com dietas com diferentes proporções.8

Como colocar a ciência em prática

Aprimorar o microbioma em direção a um tipo mais favorável (magro) pode oferecer oportunidades para abordagens aprimoradas de controle de peso para cães e gatos.

Explore outras áreas do Fórum sobre Microbioma

fundamentos do microbioma

Fundamentos do microbioma

liderança da Nestlé

Liderança da Nestlé e da Purina em Microbioma

Saiba mais

  1. Pilla, R., & Suchodolski, J. S. (2021). The gut microbiome of dogs and cats, and the influence of diet. Veterinary Clinics of North America Small Animal Practice, 51(3), 605–621. doi:10.1016/j.cvsm.2021.01.002
  2. Matusheski, N., Caffrey, A., Christensen, L., Mezgec, S., Surendran, S., Hjorth, M. F.,…Peter S. (2021). Diets, nutrients, genes and the microbiome: Recent advances in personalized nutrition. British Journal of Nutrition, Epub ahead of print. doi:10.1017/S0007114521000374
  3. Handl, S., German, A. J., Holden, S. L., Dowd, S. E., Steiner, J. M., Heilman, R. M.,…Suchodolski, J. S. (2013). Faecal microbiota in lean and obese dogs. FEMS Microbiology Ecology, 84, 332–343. doi:10.1111/1574-6941.12067
  4. Li, Q., Lauber, C. L., Czarnecki-Maulden, G., Pan, Y. & Hannah S. S. (2017). Effects of the dietary protein and carbohydrate ratio on gut microbiomes in dogs of different body conditions. MBio, 8(1), e01703–16. doi:10.1128/mBio.01703-16
  5. Chun, J. L., Ji, S. Y., Lee, S. D., Lee, Y. K., Kim, B., & Kim, K. H. (2020). Difference of gut microbiota composition based on the body condition scores in dogs. Journal of Animal Science and Technology, 62(2), 239-246. doi:10.5187/jast.2020.62.2.239
  6. Kieler, I. N., Molbak, L., Hansen, L. L., Hermann-Bank, M. L., & Bjornvad, C. R. (2015). Overweight and the feline gut microbiome – a pilot study. Journal of Animal Physiology and Animal Nutrition, 100(3), 478-484. doi:10.1111/jpn.12409
  7. Pallotto, M. R., de Godoy, M. R. C., Holscher, H. D., Buff, P. R., & Swanson, K. S. (2018). Effects of weight loss with a moderate-protein, high-fiber diet on body composition, voluntary physical activity, and fecal microbiota of obese cats. American Journal of Veterinary Research, 79(2), 181-190. doi:10.2460/ajvr.79.2.181
  8. Li, Q. & Pan, Y. (2020). Differential responses to dietary protein and carbohydrate ratio on gut microbiome in obese vs lean cats. Frontiers in Microbiology, 11, 2504. doi:10.3389/fmicb.2020.591462
  9. Salas-Mani, A., Jeusette, I., Castillo, I., Manuelian, C. L., Lionnet, C., Iraculis, N.,…Torre, C. (2018). Fecal microbiota composition changes a er a BW loss diet in Beagle dogs. Journal of Animal Science, 96, 3102-3111. doi:10.1093/jas/sky193
  10. Li, Q., Lauber, C. L., Czarnecki-Maulden, G., Pan Y., & Hannah, S. S. (2017). Effects of the dietary protein and carbohydrate ratio on gut microbiomes in dogs of different body conditions. MBio, 8(1), e01703. doi:10.1128/mBio.01703.16
  11. Coelho, L. P., Kultima, J. R., Costea, P. I., Fournier, C., Pan, Y., Czarnecki-Maulden, G.,…Bork, P. (2018). Similarity of the dog and human gut microbiomes in gene content and response to diet. Microbiome, 6(72). doi:10.1186/S40168-018-0450-3
  12. Kieler, I. N., Shamzir Kamal, S., Vitger, A. D., Nielsen, D. S., Lauridsen, C., & Bjornvad, C. R. (2017). Gut microbiota composition may relate to weight loss rate in obese pet dogs. Veterinary Medicine and Science, 3, 252–262. doi:10.1002/vms3.80
  13. Gilor, C. (2017). “Microbiota, enteroendocrine cells and weight loss in cats.” Nestlé Purina Companion Animal Nutrition Summit, Vancouver, British Columbia, Canada, pp. 91–95.
  14. Xu, J., Verbrugghe, A., Lourenco, M., Cools, A., Lui, D. J. X., Van de Wiele, T.,…Hesta, M. (2017). The response of canine faecal microbiota to increased dietary protein is influenced by body condition. BMC Veterinary Research, 13, 374. doi:10.1186/s12917-017-1276-0