Fatos X Ficção

purina-institute-science-behind-the-discovery
fel d 1 image

Existem vários mitos e equívocos relacionados com as alergias a gatos e muitas pessoas que sofrem de alergias a estes animais não compreendem por completo a causa real.

Descubra os fatos científicos que desfazem as crenças populares relativas às alergias a gatos

Fatos sobre o alérgeno felino

cat-allergies-fact-vs-fiction

O PELO DE GATO NÃO É A CAUSA DA ALERGIA A GATOS

Ao contrário da crença popular, não é o pelo de gato que causa as reações alérgicas. São os alérgenos produzidos nas glândulas salivares e sebáceas (cutâneas) do gato os responsáveis por desencadear as reações nas pessoas com alergia...

fact-vs-fiction

NÃO EXISTEM GATOS HIPOALERGÊNICOS OU SEM ALÉRGENOS

Existe a crença comum de que determinadas raças de gatos - em especial raças sem pelo - são "hipoalergênicas". Se por um lado, "hipoalergênico" tecnicamente signifique "menos alergênico", por outro, várias pessoas utilizam o termo para se referir a "sem alérgenos"...

cat-allergies-fact-vs-fiction

A COR DOS PELOS NÃO TEM NENHUMA INFLUÊNCIA SOBRE A PRODUÇÃO DO ALÉRGENO

Existe um mito que sugere que gatos com pelos mais longos e de cores mais escuras estão mais propensos a desencadear alergias do que os gatos com pelagem mais curta e de cores mais claras. No entanto, a cor e o comprimento dos pelos não têm nenhuma influência...

cat-allergies-fact-vs-fiction

O SEXO É A ÚNICA CARACTERÍSTICA FÍSICA RELACIONADA À PRODUÇÃO DE ALÉRGENOS

Se, por um lado, estudos demonstram que o comprimento e a cor dos pelos não têm nenhuma influência sobre a produção de Fel d 1, por outro, existe um fator físico que de fato parece estar correlacionado a ela: o sexo...

cat-allergies-fact-vs-fiction

EVITAR O CONTATO COM OS GATOS PODE NÃO ELIMINAR AS REAÇÕES ALÉRGICAS

Uma recomendação comum dos médicos para evitar reações alérgicas a gatos é evitá-los.1,2 Por esse motivo, alguns tutores alérgicos a gatos podem isolar o seu animal de companhia numa dependência da casa para tentar reduzir a presença de alérgenos em outras áreas da casa.

clear-shape

O Purina Institute disponibiliza informação científica para esclarecer os interessados sobre o tema e esclarecer potenciais mal entendidos. Saiba mais.

 

Perguntas e respostas sobre o Fel d 1 e as alergias a gatos

Como o Fel d 1 recebeu esse nome?

Quando o Fel d 1 foi descoberto, o nome proposto foi “alérgeno felino 1”. O nome Fel d 1 vem de Felis domesticus, que era o nome de espécie habitualmente utilizado para o gato doméstico na época em que o alérgeno foi oficialmente batizado.  Embora o nome de espécie oficial do gato doméstico agora seja Felis catus, o nome Fel d não foi alterado. Os alérgenos Fel d foram numerados na ordem em que foram descobertos, e o Fel d 1 foi o primeiro deles.

Todos os gatos produzem Fel d 1?

Todos os gatos produzem Fel d 1 independentemente da raça, do género ou se são ou não castrados,1-3 e os níveis de Fel d 1 variam amplamente de um indivíduo para outro.4,5 O Fel d 1 é produzido principalmente nas glândulas salivares e sebáceas do gato.1,5-7 Isso significa que mesmo gatos com menos pelo ou sem pelo, como o Cornish Rex e o Sphinx, produzem alérgenos.

Diferentes raças de gatos produzem diferentes níveis de Fel d 1?

A produção de Fel d 1 pode variar um pouco dependendo da raça, mas todos os gatos produzem Fel d 1. Há uma grande variação de um gato para outro independentemente da raça, e não há raças de gatos realmente hipoalergênicas ou livres de alérgenos.

A produção do Fel d 1 é influenciada pela genética do gato?

Sim. Assim como com todas as proteínas produzidas pelo corpo, a produção de Fel d 1 é controlada pela constituição genética do gato.8

A cor ou o comprimento do pelo influenciam na produção de Fel d 1?

Nem a cor nem o comprimento dos pelos influenciam na produção de Fel d 1.2-4,9

O peso corporal influencia na produção de Fel d 1?

O peso corporal não influencia na produção de Fel d 1.2

Os gatos com acesso ao exterior produzem mais alérgenos do que os gatos que ficam apenas dentro de casa?

Nem o estilo de vida “ao ar livre” nem o “caseiro” influenciam na produção de Fel d 1.2

Existem raças de gatos “hipoalergênicas”?

Não existem gatos realmente livres de alérgenos ou “hipoalergênicas”.1-2,10-11 O termo “hipoalergênico” tecnicamente significa “menos alergênico”, mas muitas pessoas o utilizam para dizer “sem alérgenos.” Todos os gatos produzem alérgenos,2,7,10 inclusive aqueles com menos pelo ou sem pelo (como o Cornish Rex e o Sphynx) e todos os gatos se lambem dispersando partículas de pele, pelos e alérgenos no ambiente.

A idade influencia na produção de Fel d 1?

Estudos para determinar a relação entre a idade e a produção de Fel d 1 apresentaram resultados inconsistentes.3,4 Um estudo de Purina descobriu que gatos mais velhos tendiam a ter níveis de Fel d 1 salivar mais baixos do que gatos mais jovens.4

O sexo influencia na produção de Fel d 1?

Estudos demonstram que machos inteiros (não castrados) geralmente produzem níveis mais altos de Fel d 1 do que machos esterilizados/castrados e do que fêmeas independentemente do estado de esterilização.2,9,12-14 No entanto, a produção de Fel d 1 de cada gato varia com base na sua genética, e um macho inteiro pode potencialmente produzir menos Fel d 1 do que uma fêmea ou um macho esterilizado com elevada produção de alérgeno.13,14

Qual é a função do Fel d 1 no gato?

A função exata do Fel d 1 nos gatos ainda é desconhecida, mas entre as funções propostas, está a transmissão de sinais por feromônios.15,16 
Os gatos produzem níveis variáveis de Fel d 1 dependendo se estão esterilizados ou não, do sexo e da genética2,7,8 e podem ser saudáveis independentemente do nível de Fel d 1 que produzam.

Qual é a frequência de ocorrência das alergias a gatos, e quais são as consequências dessas alergias?

A alergia a gatos é a mais comum dentro das alergias de origem animal e a segunda alergia de interiores mais frequente entre os seres humanos.17-19 A alergia a gatos pode ser uma enorme barreira para as pessoas que querem possuir um gato20, e pode limitar as interações de carinho entre as pessoas que gostam de gatos e esses animais. No mundo inteiro, um em cada cinco adultos (22%) apresenta resposta aos alérgenos felinos.16,21

O que causa a alergia a gatos?

Na maior parte dos casos, quando um indivíduo possui uma reação alérgica aos gatos, geralmente a reação é a um alérgeno em particular, conhecido como Fel d 1.16,18 O Fel d 1 é o principal alérgeno felino, e causa reações alérgicas até 95% dos indivíduos sensíveis a alérgenos felinos.9,16-18,22 Ele é produzido principalmente nas glândulas salivares e sebáceas (cutâneas) dos gatos.1,3,6,7,9,22

Esses alérgenos são transferidos para o pelo do gato quando ele se lambe, e podem então ser dispersados pela casa nas particulas de pele e nos pelos.6,7,16 O pó doméstico pode conter altas concentrações de alérgeno Fel d 1.19 O Fel d 1 é facilmente transportado pelo ar e persiste no ambiente; ele também é facilmente transportado nas roupas para outros ambientes onde não existem gatos (como interiores de carros, salas de aulas, shopping centers etc.).9,11,16 A resposta alérgica tem início quando o Fel d 1 se liga à imunoglobulina E (IgE) no corpo de uma pessoa sensível e desencadeia a resposta alérgica.

Como controlar as alergias aos gatos?

Os métodos atuais para controlar as alergias humanas a gatos focam na limitação ou na prevenção da exposição aos gatos, na limpeza profunda, na dessensibilização da pessoa alérgica por meio da imunoterapia ou no tratamento dos sintomas da resposta alérgica uma vez desencadeada.10,11,23 Cada uma dessas abordagens possui as suas limitações.

Conteúdo relacionado

Saiba mais sobre esta descoberta e o que isso pode representar para as vidas dos gatos e das pessoas que cuidam deles

Referências

  1. Butt, A., Rashid, D., & Lockey, R. (2012). Do hypoallergenic cats and dogs exist?  Annals of Allergy Asthma and Immunology, 108(2), 74-76. doi: 10.1016/j.anai.2011.12.005
  2. Nicholas, C., Wegienka, G., & Havstad, S. (2008). Influence of cat characteristics on Fel d 1 levels in homes. Annals of Allergy Asthma and Immunology, 101(1), 47-50. doi: 10.1016/S1081-1206(10)60834-4
  3. Kelly, S.M., Karsh, J., Marcelo, J., Boeckh, D., Stepner, N., Litt, D.,...Yang, W.H. (2018). Fel d 1 and Fel d4 levels in cat fur, saliva and urine. Journal of Allergy and Clinical Immunology, 142, 1990-1992.e3. doi:  10.1016/j.jaci.2018.07.033
  4. Bastien, B.C., Gardner, C., Satyaraj, E. (2019). Wide range of yearly salivary Fel d 1 in domestic shorthair cats. Accepted, Journal of Feline Medicine and Surgery.
  5. Platts-Mills, T.A.E., Vervioet, D., Thomas, W.R., Aalberse, R.C., & Chapman, M.D. (1997). Indoor allergens and asthma: Report of the Third International Workshop. Journal of Allergy and Clinical Immunology, 100, S1-S24.
  6. Dabrowski, A., Van der Brempt, X., Soler, M., Seguret, N., Lucciani, P., Charpin, D., & Vervloet, D. (1990). Cat skin as an important source of Fel d 1 allergen. Journal of Allergy and Clinical Immunology, 86, 462-465.
  7. Bartholome, K., Kissler, W., Baer, H., Kopietz-Schulte E., & Wahn, U. (1985). Where does cat allergen 1 come from? Journal of Allergy and Clinical Immunology, 76, 503-506. doi: 10.1016/0091-6749(85)90734-1
  8. Morgenstern, J.P., Griffith, I.J., Brauer, A.W., Rogers, B.L., Bond, J.F., Chapman, M.D., & Kuo, M.C. (1991). Amino acid sequence of Fel dI, the major allergen of the domestic cat: Protein sequence analysis and cDNA cloning. Proceedings of the National Academy of Sciences, 88(21), 9690-9694.
  9. Bonnet, B., Messaoudi, K., Jacomet, F., Michaud, E., Fauquert, J.L., Caillaud, D., & Evrard, B. (2018). An update on molecular cat allergens: Fel d 1 and what else? Chapter 1: Fel d 1, the major cat allergen. Allergy Asthma & Clinical Immunology, 14. doi: 10.1186/s13223-018-0239-8
  10. Dávila, I., Dominguez-Ortega, J., Navarro-Pulido, A., Alonso, A., Antolin-Amerigo, D., Gonzalez-Mancebo, E.,…Torrecillas, M. (2018). Consensus document on dog and cat allergy. Allergy, 73, 1206-1222. doi: 10.1111/all.13391
  11. Salo, P.M., Cohn, R.D., & Zeldin, D.C. (2018). Bedroom allergen exposure beyond house dust mites. Current Allergy and Asthma Reports, 18, 52-68. doi: 10.1007/s11882-018-0805-7
  12. Zielonka, T., Charpin, D., Berbis, P., Luciani, P., Cassanova, D., & Vervloet, D. (1994). Effects of castration and testosterone on Fel d 1 production by sebaceous glands of male cats: I. Immunological assessment. Clinical and Experimental Allergy, 24(12), 1169-1173.
  13. Ramadour, M., Birbnaum, J., Magalon, C., Lanteaume, A., Charpin, D., & Vervloet, D. (1998). Cat sex differences in major allergen production (Fel d 1). Journal of Allergy and Clinical Immunology. 10(2-1), 282-284.
  14. Jalil-Colome, J., de Andrade, A.D., Birnbaum, J., Casanova, D., Mége, J.L., Lanteaume, A., Charpin, D., & Vervloet, D. (1996). Sex difference in Fel d 1 allergen production. Journal of Allergy and Clinical Immunology, 98(1), 165-168.
  15. Durairaj, R., Pageat, P., & Bienboire-Frosini, C. (2018). Another cat and mouse game: deciphering the evolution of the SCGB superfamily and exploring the molecular singularity of major cat allergen Fel d 1 and mouse ABP using computational approaches. PLoS ONE, 13(5), e0197618; doi: 10.1371/journal.pone.0197618
  16. Zahradnik, E., & Raulf, M. (2017). Respiratory allergens from furred mammals: Environmental and occupational exposure. Veterinary Sciences, 4(3), 38. doi: 10.3390/vetsci4030038.
  17. Morris, D. (2010). Human allergy to environmental pet danders: A public health perspective. Veterinary Dermatology, 21(5), 441-449. doi:10.1111/j.1365-3164.2010.00882.x
  18. van Ree, R., van Leeuwen, W., Bulder, I., Bond, J., & Aalberse, R. (1999). Purified natural and recombinant Fel d 1 and cat albumin in vitro diagnostics for cat allergy. Journal of Allergy and Clinical Immunology, 104(6), 1223-1230.
  19. Black, K.R., Murphy, B., Filep, S., Brook, J., Subbarao, P., Turvey, S., … Chapman, M.D. (2018). Comparison of Fel d 1 and Fel d4 levels in house dust samples from the Canadian CHILD birth cohort. Journal of Allergy and Clinical Immunology, 141(2), AB7.
  20. Svanes, C., Zock, J.P., Anto, J., Dharmage, S., Norback, D., Wjst, M., … Early Life Working Group of the European Community Respiratory Health Survey. (2006). Do asthma and allergy influence subsequent pet keeping? An analysis of childhood and adulthood. Journal of Allergy and Clinical Immunology, 118(3), 691-698. doi: 10.1016/j.jaci.2006.06.017
  21. Bousquet, P.J., Chinn, S., Janson, C., Kogevinas, M., Burney, P., & Jarvis, D. (2007) European Community Respiratory Health Survey I. Geographical variation in the prevalence of positive skin tests to environmental aeroallergens in the European Community Respiratory Health Survey I. Allergy, 62(3), 301-309.
  22. Chan, S.K., & Leung, D.Y.M. (2018). Dog and cat allergies: Current state of diagnostic approaches and challenges. Allergy, Asthma and Immunology Research, 10, 97-105. doi: 10.4168/aair.2018.10.2.97
  23. Björnsdottir, U. S., Jakobinudottir, S., Runarsdottir, V. & Juliusson S. (2003). The effect of reducing levels of cat allergen (Fel d 1) on clinical symptoms in patients with cat allergy. Annals of Allergy, Asthma and Immunology, 91, 189-194.